quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Ao amigo

O que é o ser humano sem o seu semelhante? Poderíamos viver sozinhos? Poderíamos ser egoístas o suficiente para viver em uma sociedade constituída apenas de "nós mesmos"?
Hoje eu olho pra trás, e vejo como o ser humano é inútil, como se esquece de uma ano inteiro, como sacrifica este ano inteiro, por um segundo no topo. Um amigo é uma coisa que você não compra, não paga. É uma coisa pura, e que uma hora ou outra, os seus destinos se separarão. E esteja preparado pra esse momento.
Aqui estou eu, ao som de Home (Foo Fighters), tirando forças sobrenaturais pra escrever ao meu melhor amigo. Aquele, que por vezes eu ajudei a apedrejar, enquanto via os outros o massacrarem. 
Ele foi embora para longe, e sinto que vai deixar um enorme vazio, sei que vou perder muito contato com ele, mas sei que no fundo, ele sempre saberá que estou tão longe, mas sempre tão perto dele. Tudo o que eu queria é que as coisas fossem mais fáceis.
Se você tem um amigo, cuide bem dele, mesmo se ele tiver um parafuso a menos. Ajude a colocar novamente este parafuso, assim como fizeram comigo. Sinto que se não fosse por este meu amigo, eu ainda estaria na fase de amiguinho imaginário, esperando que um ursinho Ted caísse do céu.
Eu só suplico que um dia tudo volte a ser como era, como costumava ser. Obrigado, amigo, você me salvou
Ecos e silêncio,
Paciência e Graça

Todos esses momentos
eu nunca substituirei
Medo do meu coração,
Ausência de fé

Das pessoas que amei,
Não tenho nenhum remorso
De alguns eu me lembro,
De outros me esqueço
Alguns deles estão vivos,
Outros mortos

Tudo que quero
É estar em casa

Desculpe o sentimentalismo. Tudo que quero, é estar em casa.

2 comentários: